Restaurante de Sucesso: 5 dicas práticas para o seu negócio

Ulisses ConstantiniAutomação, Fiscal, Gestão, Sistema para restauranteLeave a Comment

A abertura de um restaurante de sucesso é o sonho de muitos empreendedores ao redor do globo. O glamour de se ter este tipo de empreendimento atrai milhares de empresários para o ramo, isso, sem contar que, está é a única atividade profissional presente em todas as cidades brasileiras.

Dessa forma, em um mercado concorrido e bem estabelecido como este, só sobrevivem as empresas que sabem gerenciar um bom negócio. Pensando nisso reunimos 5 dicas práticas para você ter um restaurante de sucesso.

1 – Restaurante de sucesso necessita de planejamento

O primeiro passo para abrir um estabelecimento é planejar. Um bom ponto de partida é começar pensando e definir que tipo de comida você vai servir.

Para isso, definir um cardápio. Assim, ele vai definir como o seu negócio vai se estruturar. (Você pode ver dicas de como montar um cardápio clicando aqui). A partir dele você definirá a localização, o público que quer atender e a estrutura que ele precisa para que aquele cardápio possa realmente ser servido.

Outro ponto a ser pensado é o perfil do negócio. Isto deve estar bem claro e definido antes de ir em busca de materiais para o empreendimento como copos, pratos, talheres e toalhas. Sendo assim, a coesão do restaurante também se faz presente nesses pequenos detalhes.

2 – Compra e recebimento de produtos

Com o seu negócio planejado e a sua estrutura montada, é chegada a hora de comprar os produtos que serão servidos ao consumidor. Por fim, este deve ser um momento de muita atenção.

Compras em excesso estragam no estoque. Também, estoque cheio além de segurar dinheiro, pode atrapalhar caso você queira fazer alguma mudança no cardápio. Entretanto, também é importante a certificação de que não haverá falta de alimentos.

Na hora do armazenamento não pode haver produtos sendo guardados em contato com o chão, muito menos em caixas de papelão. Os alimentos devem ser armazenados em prateleiras que estabeleçam às especificações da legislação. O órgão responsável pelas normas é a Anvisa.

3- Economia de Recursos

A lucratividade de qualquer negócio também chega por meio da economia de recursos.

O consumo de energia dos equipamentos da cozinha é um dos principais itens a serem economizados.  Outro ponto é a redução do consumo de água, verifique se as torneiras possuem redutor.

Outra dica muito importante é fazer uma gestão inteligente dos alimentos que você fornecerá. Segundo o Sebrae, a falta de controle dos recursos se tornou um dos grandes motivos que levam os restaurantes a fechar as portas.

4- Restaurante de sucesso obrigatoriamente precisa de organização da cozinha

Organize os seus equipamentos de maneira a evitar trombamentos e tropeços durante o trabalho. Uma lógica a ser seguida é conforme a utilização dos mesmos. Então, disponibilize-os de uma forma inteligente para facilitar o dia a dia. Ah! E não se esqueça de manter a pia sempre higienizada e adequada para a higienização das mãos, pois elas devem estar sempre limpas.

Não menos importante é garantir a limpeza desses utensílios, principalmente tábuas e facas. É indispensável, também, colocar uma coifa na sua cozinha, pois ela suga toda a fumaça que sai dela e ainda purifica.

Uma dica que costumamos é sempre estar em conformidade com as normas da vigilância sanitária.  São elas: leis sanitárias e trabalhistas; código de postura e zoneamento do município (regras municipais); normas de segurança e bombeiros (proteção e central de gás).

Vigilância Sanitária

A Anvisa possui a Resolução RDC n° 216, que dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação.

Veja alguns pontos estabelecidos pela norma:

  • Tipo de edificação e as instalações, que devem ser projetadas de forma a possibilitar um fluxo ordenado e sem cruzamentos em todas as etapas da preparação de alimentos e a facilitar as operações de manutenção, limpeza e, quando for o caso, desinfecção.
  • Higienização de instalações, equipamentos, móveis e utensílios.
  • Controle integrado de vetores e pragas urbanas.
  • Sistema de abastecimento de água, lembrando que deve ser utilizada somente água potável para manipulação de alimentos.
  • O estabelecimento deve dispor de recipientes identificados e íntegros para o manejo dos resíduos, de fácil higienização e transporte, em número e capacidade suficientes para conter os resíduos.
  • O controle da saúde dos manipuladores (funcionários) deve ser registrado e realizado de acordo com a legislação específica.
  • Os serviços de alimentação devem especificar os critérios para avaliação e seleção dos fornecedores de matérias-primas, ingredientes e embalagens.
  • O transporte dos insumos deve ser realizado em condições adequadas de higiene e conservação.
  • As matérias-primas, os ingredientes e as embalagens utilizados para preparação do alimento devem estar em condições higiênico-sanitárias adequadas.
  • Os alimentos preparados mantidos na área de armazenamento ou aguardando o transporte devem estar identificados e protegidos contra contaminantes. Na identificação deve constar, no mínimo, a designação do produto, a data de preparo e o prazo de validade.
  • As áreas de exposição do alimento preparado e de consumação ou refeitório devem ser mantidas organizadas e em adequadas condições higiênico-sanitárias.

Código de postura

Cada município possui um código de postura que estabelece zoneamentos específicos para abrir bares e restaurantes. Para saber mais é preciso entrar em contato com a prefeitura do seu município. (Fonte: Sebrae)

5- Atendimento é o ponto chave de um restaurante de sucesso 

De nada adianta seguir os passos que indicamos anteriormente, se quem é responsável pelo atendimento ao seu cliente está despreparado. Sabemos que o cliente volta, muitas vezes, pelo atendimento. Pensando nisso, selecione bem seus funcionários e treine-os.

Outro aspecto importante para manter e fidelizar os seus clientes e padronizar os produtos. Padronizar significa fazer com que todos os pratos possuam a mesma quantidade e dimensões. Certifique-se de as porções, por exemplo, contenham sempre as mesmas quantidades. Além de economizar recursos, isso evita que seus clientes se sintam lesados.

 

Clique e baixe gratuitamente um eBook completo sobre a abertura do seu restaurante

COMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *