Por que os restaurantes fecham? Saiba como evitar

Luan SantosGestãoLeave a Comment

O fechamento de restaurantes no Brasil não é nenhuma novidade em nosso mercado gastronômico, ficando assim, como uma grande questão que aflige muitos empreendedores.

Isso porque eles querem investir em seu próprio estabelecimento. Contudo, essa grande baixa muitas vezes se mostra um fator desmotivante.

É normal se preocupar com o futuro de seu negócio, considerando se vale a pena correr tal risco!

Mas, de forma geral, grande parte daqueles que fecham, pecam pela falta de estudo e informação. Seja sobre os processos essenciais que tornam restaurantes um sucesso.

Ou até mesmo, de quais são os principais erros e motivos que estão por traz da falência, problemas com a vigilância sanitária, etc.

Logo, empreendedores que tomam conhecimentos sobre esses pontos saem à frente. Realizando então, uma gestão mais consciente e ativa que permite a criação de um negócio estável.

Bem como, melhorando ainda o seu potencial de crescimento. Ao longo deste artigo, iremos abordar tal assunto e mostrar como evitar esse mal!

Por que os restaurantes fecham tanto?

restaurantes fechamSegundo dados apontados pela Abrasel, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, cerca de 50% dos restaurantes no Brasil fecham antes de completar dois anos.

Esse número, se formos analisar de perto, se mostra bastante alarmante, certo? Agora pense um pouco, na região onde você mora:

  • Quantos restaurantes abriram nos últimos 3 anos?
  • Desse total, quantos ainda estão abertos hoje?

Se formos colocar de forma resumida o principal motivo desse fechamento de portas tão elevado, podemos citar a falta de uma gestão adequada.

Muitos restaurantes são abertos no “calor do momento”. Pessoas que se encontram desempregadas ou que querem mudar de vida, resolvendo empreender.

Boa parte desses casos acaba levando a um erro comum que é a falta de estudo.

Seja do mercado, do público-alvo, das legislações, etc. Mas, em todos os casos a impulsividade é uma inimiga dos negócios.

Não basta apenas saber cozinhar e criar boas receitas, um negócio estável e duradouro precisa de uma base sólida.

O que explica o fato de o mercado gastronômico ser uma das áreas menos afetadas pela recessão – mesmo frente a números altos como esse!

Isso não quer dizer que o mercado não tenho sofrido impactos com as mudanças na economia.

Mas, que o planejamento faz toda diferença para que restaurantes sobrevivam. No ano de 2020, o mercado volta a ficar favorável e essa é a oportunidade para quem deseja investir nesse mercado.

Só no ano passado, os estabelecimentos tiveram um faturamento de 4,8% maior que em 2018, segundo a Abrasel.

Portanto, para empreender nessa área é preciso aprender com os erros do mercado. A fim de evitar que estes sejam cometidos em sua gestão.

A importância do plano de negócios:

Como apontado acima, o planejamento é algo fundamental para que restaurantes sobrevivam, ultrapassando esse percentual de 2 anos.

O maior erro de muitos gestores é de tentar contornar a situação quando ela fica ruim. Mas, o certo é cuidar disso de forma preventiva.

Um plano de negócios nada mais é do que um estudo aprofundado que irá analisar fatores:

  • Internos;
  • Externos.

Identificando assim, tudo aquilo que pode afetar, bem como, as oportunidades de um negócio afim de manter sua viabilidade e lucros.

Portanto, esse estudo acaba servindo como um guia aos gestores. O que é essencial frente a falta de experiência nessa função.

Acontece que estabelecimentos gastronômicos são complexos e sua gestão atua em diversas frentes, tais como:

  • Cozinha: que é caracterizada como a produção direta;
  • Salão: são os serviços de atendimento;
  • Vendas: que enquadra esse setor ainda dentro do varejo;
  • Estoque: e por vezes o delivery também, são considerados como logística.

Ou seja, a abertura de um restaurante vai além do entendimento culinário sobre como preparar comidas e criar receitas.

Já que envolve tudo isso e muito mais. Tal como, questões legais, jurídicas, financeiras, contábeis, sanitárias, de marketing, etc.


Os principais erros de gestão nos restaurantes

Falamos até agora um pouco mais sobre a importância da gestão e do plano de negócios na criação de restaurantes.

Mostrando como que é fundamental esses dois processos para sua sobrevivência. Agora iremos apontar um pouco mais os erros mais comuns, confira!

1. Falta de planejamento e gestão:

Como apontado ao decorrer deste artigo, a falta de planejamento é o principal erro que leva ao fechamento das portas.

O que está diretamente relacionado com a gestão de restaurantes. Portanto, é essencial que você comece estudando a área.

Se você já possui uma ideia de nicho ao qual pretende se voltar, busque estudar mais sobre ele analisando:

  • Características;
  • Gostos;
  • Poder aquisitivo;
  • Faixa etária;
  • Gênero;
  • Etc.

Conhecer os padrões comportamentais dos seus potenciais clientes (persona) é ideal para que você saiba como atrai-los, converter e fidelizar.

Além disso, será preciso analisar o mercado inserido. Ou seja, concorrência, fornecedores, oportunidade, desafios, modelo de negócio, cases de sucesso e muito mais.

Será preciso ainda estudar sobre gestão e administração de negócios gastronômicos, com foco no nicho, para que seja possível iniciar seu planos de negócios.

Uma vez que, todo aprendizado e dados coletados servirão como material de base. Te dando assim, muito mais assertividade em seu planejamento.

2. Presença inadequada:

Quando você estudou sobre o seu público, analisou ainda aonde esses se encontram?

Não basta entender quem é seu público-alvo. Seu negócio depende ainda de saber onde seus clientes estão, seja de forma física ou digital.

Estamos falando tanto de onde restaurantes devem se posicionar fisicamente, quanto em termos de canais de comunicação.

Além disso, hoje em dia restaurantes contam com a vantagem dos marketplaces digitais. Ou seja, aplicativos para vendas direcionadas, os famosos deliverys, tais como:

  • iFood;
  • Rappi;
  • UberEats;
  • Etc.

Com esse auxílio que a internet proporciona, seu restaurante tem um aumento nas vendas, pois, não depende apenas dos estabelecimentos físicos.

3. Não investir em marketing para restaurantes:

Boa parte do sucesso de um negócio está não apenas no seu produto, mas sim, na forma como ele é divulgado.

Uma boa gestão de negócios entende a importância de atrair o público. Ou seja, de não esperar que ele chegue e tenha conhecimento de você e sim, que você “vá até ele”.

Atualmente, com o marketing digital as estratégias de divulgação evoluíram muito e o potencial de visibilidade aumenta.

Dentro do seu plano de negócios, é importantíssimo criar metas e estratégias voltadas a essa aspecto.

Muitos gestores deixam de lado o marketing dos restaurantes. Ou até mesmo, quando os fazem, utilizam uma comunicação nada assertiva.

Aqui novamente é importante conhecer seu público e o segmento, de modo a investir no marketing corretamente para:

  • Estar presente nas redes sociais usadas por eles;
  • Saber qual a linguagem e tom corretos na comunicação;
  • Conhecer as vantagens/diferenciais que eles buscam;
  • Quais produtos os atraem, ou até mesmo promoções.

É preciso ter uma estratégia de marketing convencional e digital sólidas, com alguém responsável por ela, de modo a serem cumpridas corretamente.

4. Falta de inovação nos restaurantes:

Em um mundo onde cada vez mais o consumo é ditado pelas tecnologias, restaurantes que não se adaptam a elas ficam para trás.

Diversas são as chances de otimizar e automatizar processos nesses estabelecimentos. Favorecendo as vendas através de:

  • Cardápios digitais: hoje, cada vez mais os clássicos cardápios de papel estão sendo deixados de lado. Pois, eles causam um alto custo em aspectos de mudanças e danos físicos. Além disso, cardápios digitais dão mais autonomia, são mais completos e intuitivos, facilitando os pedidos, reduzindo tempo de espera e os custos dos restaurantes;
  • Sistemas automatizados: estes facilitam a gestão do negócio ao integrar todos os setores de um estabelecimento. Tal como, cozinha, salão, financeiro, estoque, etc. Isso torna as atividades mais alinhadas, reduzindo os erros, perdas financeiras e até mesmo os custos, enquanto aumenta a produtividade e assertividade na rotina;
  • Autoatendimento: quem pensa que esse tipo de sistema é característico apenas de fast food se engana. Os tokens de autoatendimento são um tendência futura que cada vez mais está sendo incorporada no país. No intuito de agilizar pedidos e dar mais autonomia aos clientes, tal como o cardápio digital oferece.

5. Seguir modas gastronômicas:

Outro erro muito comum que alguns restaurantes tendem a seguir, é o de criar negócios com base em tendências.

As modas gastronômicas são ideais para inovações no cardápio, promoções sazonais, etc. No entanto, montar toda uma estrutura com base nisso é um dos maiores erros.

Tendências como foodtrucks, por exemplo, levaram a um número elevado e posterior saturação desse segmento.

Fazendo assim, com que fosse difícil encontra um diferencial de destaque. Do mesmo modo que, a moda foi sendo deixada de lado, afetando as vendas.

6. Não se adequar as práticas da Vigilância Sanitária:

Por fim, mas não menos importante, um dos aspectos que levam ao fechamento das portas é esse.

Muitos negócios estudam o marketing, gestão, administração, etc. Contudo, esquecem de buscar conhecimentos sobre boas práticas em segurança alimentar.

O que faz toda diferença em um negócio de diferentes formas, tanto nas questões legais que podem acarretar:

  • Multas;
  • Indenizações;
  • Falência;
  • Fechamento judicial.

Do mesmo modo que, a péssima qualidade na higiene pode levar ainda a má fama do estabelecimento, afastando seus potenciais clientes.

Conclusão

Vimos então, ao decorrer deste texto quais são os principais motivos que levam ao fechamento de restaurantes logo nos dois primeiros anos.

Podemos dar destaque a falta de um bom plano de negócios. Sendo assim, o responsável por toda uma gestão assertiva e adequada ao:

  • Segmento;
  • Público-alvo.

Ainda possui alguma dúvida sobre este assunto? Deixe-a nos comentários para que possamos lhe auxiliar e compartilhe com seus amigos da área!

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *