DRE para restaurantes: descubra agora como pode ser feita

Willian GalvaoGestãoLeave a Comment

dre para restaurantes

No setor administrativo, um documento muito usado é a DRE — Demonstração de Resultados no Exercício. Trata-se de um relatório financeiro que analisa as receitas e as despesas de um negócio para calcular seus lucros, ou seja, é importante para avaliar e compreender a lucratividade do restaurante.

Não importa o tamanho do estabelecimento, o relatório sobre lucratividade é essencial porque permite identificar os pontos fortes e os fracos do negócio. Os números precisam ser contextualizados para influir nas decisões futuras sobre alterações no menu, redução de despesas, avaliação dos funcionários, otimizações de processos e assim por diante.

Que tal ler o artigo a seguir para entender como a DRE para restaurantes pode ser feita? Acompanhe!

Considere a receita bruta

No caso de um restaurante, existem três principais atividades comerciais, que são:

  • a venda de alimentos e bebidas (receita);
  • a produção de alimentos e bebidas (custo de mercadorias, matérias-primas ou CVM — Custo de Matéria-Prima ou Mercadorias Vendidas);
  • o trabalho, considerando equipe de vendas (salão) e de produção (cozinha).

A receita bruta é o primeiro passo para o cálculo da DRE para restaurantes, pois se refere ao total de vendas efetuadas em um período contábil específico. Além disso, também é chamada de faturamento, que é diferente de lucro.

Para obter a receita bruta, todos os impostos que podem ser recuperados, como IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) devem ser excluídos (somente se a empresa fizer jus à sua devolução).

Adquira a receita líquida e o lucro bruto

Da receita bruta, devem ser deduzidos os descontos, as devoluções de vendas, os abatimentos e os impostos. O valor resultante desse cálculo é chamado de receita líquida de vendas.

Da receita líquida, retira-se o custo das mercadorias e dos serviços comercializados, chegando assim ao chamado lucro bruto.

Calcule o lucro ou prejuízo operacional líquido

O outro passo para determinar a DRE para restaurantes é calcular o lucro operacional líquido. Para isso, é necessário deduzir do lucro bruto todas as despesas operacionais, financeiras, administrativas e gerais.

De forma inversa, adicionam-se, nesse cálculo, as receitas operacionais, alcançando o lucro operacional líquido. Em alguns casos, pode haver prejuízo e não lucro: trata-se do prejuízo operacional líquido.

Encontre o lucro líquido do exercício

Para encontrar o lucro líquido do exercício (LLE), que é o objetivo da DRE, é preciso adicionar ou deduzir os resultados não operacionais, que envolvem as participações dos debenturistas, administradores, funcionários, partes beneficiárias etc.

O lucro líquido antes das participações, portanto, não desconta o pró-labore ou a distribuição de lucros. Para alcançar o resultado desejado, é fundamental descontar esses valores.

Faça a estruturação correta para obter a DRE para restaurantes

A Lei das Sociedades por Ações (Lei nº 6.404/1976), no artigo 187, determina a forma pela qual as empresas devem chegar à DRE. É preciso respeitar a seguinte estrutura de ações:

  • receita bruta – deduções = receita líquida;
  • receita líquida – custo do produto vendido = lucro bruto;
  • lucro bruto – despesas com vendas, financeiras e administrativas = resultado operacional líquido;
  • resultado operacional líquido – despesas extras operacionais = resultado antes de IR e CS (Imposto de Renda e Contribuição Social, respectivamente);
  • resultado antes de IR e CS – provisões de IR e CS = resultado líquido.

Analise a DRE corretamente

A DRE permite uma visão geral do resultado financeiro do negócio.

A partir da demonstração, o gestor pode extrair informações importantes, como o montante das despesas gerais da empresa, os lucros conquistados pelo restaurante em suas atividades, a composição dos gastos relacionados aos produtos e serviços, o faturamento, a incidência de tributos sobre as mercadorias, a situação de endividamento na qual o estabelecimento se encontra e quais estratégias podem ser usadas.

Ficou claro que o relatório não deve ser aplicado somente com finalidades fiscais e legais. Trata-se de uma ferramenta estratégica que contribui para uma boa governança empresarial.

Enfim, é possível avaliar criticamente os números fornecidos pela DRE para restaurantes e confirmar se as práticas adotadas pelo estabelecimento são efetivas e contribuem para otimizar a administração das finanças.

Finanças é uma palavra-chave para todo administrador. Veja 3 dicas para realizar corretamente uma gestão de frente de caixa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *