Sistema TEF para restaurante: Saiba como funciona.

Rony MarcosAtendimento, Fiscal, Gestão, Integração0 Comments

o que é tef, tef

O que é TEF

É cada vez mais comum ver pessoas usando somente cartões de crédito nas ruas, isso se dá por dois fatores principais, sendo eles: praticidade e segurança. Visando simplificar e agilizar o recebimento através de cartão é que surgiu o sistema (TEF) Transferência Eletrônica de Fundos, que servem para arrecadação de dados do cartão de crédito ou débito.

Nada mais é de do que uma automação para transações de fundos bancários oferecida pelos comércios a fim de cessar o uso das máquinas de cartão, as já bastante utilizadas POS. Ou seja, a principal diferença entre TEF e POS é que, o TEF permite uma integração total com a automação comercial, com ganho na velocidade da transação, segurança e gestão detalhada das vendas.

Como funciona o sistema 

O sistema trabalha com a leitura dos dados do cartão de crédito do cliente a fim de fazer a transição dos dados, para isso, é necessário que o estabelecimento comercial tenha relação com as administradoras de cartão, fazendo que o dinheiro seja repassado de maneira correta para a empresa.

Para que todo esse processo funciona corretamente são necessários 3 componentes principais, que são:

  • TEF House: Uma empresa responsável pelo desenvolvimento do sistema TEF, e que tenha contato direto com os adquirentes. Exemplo: Pay&Go (NTK).
  • Softhouse ou integradora: Tem como responsabilidade integrar com o sistema criado pela TEF house, dando todo auxílio e suporte ao cliente. Exemplo: Sistema Sischef.
  • Adquirente: É a empresa que verifica e efetua as transações, também é encarregada de negociar taxas das mesmas. Ex: Cielo, Rede e Getnet.

Tipos de TEF

A empresa pode optar entre diversos tipos de TEF. Confira abaixo uma descrição de cada modelo existente:

TEF discado:

Necessita que seus componentes de hardwares (computador e PinPads) estejam conectados com o sistema por meio das linhas telefônicas.

POS (Point Of Sales):

O POS também pode ser considerado um tipo específico de TEF, com a principal diferença de não possuir nenhum tipo de integração com sistema de automação. Não possui dependência a computadores, basicamente são terminais espalhados nos pontos de vendas do estabelecimento conectados por linhas telefônicas, Wi-Fi ou rede de telefonia móvel celular. Não são indicados para estabelecimentos que possuem um fluxo muito grande de vendas por cartão ou que precisam gerenciar suas vendas com maior detalhamento, pois toda a integração com o sistema comercial depende de informações lançadas manualmente pelo atendente.

TEF IP:

Da mesma forma que o discado, esta solução também utiliza PinPads e computadores, porém, ao invés de utilizar comunicação via linha telefônica, utilizasse Rede Privada Virtual (VPN), o que deixa bem mais rápido que a comunicação da forma discada.

TEF dedicado:

Usa-se também (computadores e PinPads) como na discada e IP, no entanto sua rede é privada (VPN), ou seja, fornecida normalmente por redes de telefonia.

Vantagens do uso do TEF:

 

  • Eliminação dos erros. Com o uso deste sistema, o atendente não corre mais o risco de finalizar a venda e por falta de atenção, marcar como pagamento por dinheiro, e não por cartão.
  • Velocidade. Por ser uma conexão via rádio e não telefone acaba sendo mais rápido as transações dos valores.
  • Menos é mais. Com apenas o sistema TEF integrado, você tem acesso a todas as bandeiras do mercado.
  • Controle. O que os comerciantes mais odeiam hoje em dia, é achar que ganharam um valor e depois ver que foi menor, ou não possuir a informação correta. Já com o auxílio do TEF, você possui relatórios sobre todos os ganhos com precisão.
  • Taxa correta. Por ter como selecionar bandeira, o programa automaticamente calcula a taxa que será cobrada, de acordo com a bandeira que foi utilizada para o pagamento (pois não é informado manualmente, como no caso do POS)

TEF é obrigatório?

Atualmente o TEF é opcional para estabelecimentos como restaurantes na maioria dos estados. No entanto, foi lançado uma lei (Nº 00166/2017/GSER) no estado da Paraíba irá passa a ser obrigatório o uso do sistema. Veja abaixo o trecho extraído da lei:

Referência:

PORTARIA Nº 00166/2017/GSER“Art. 3º As empresas do segmento de Bares, Restaurantes, Lanchonetes e Similares (CNAES 5510-8/01, 5611-2/03, 5611-2/01, 5611-2/02, 5620-1/02, 5620-1/03, 5620-1/04) deverão iniciar a utilização dos equipamentos previstos no art. 1º ou do TEF interligado ao sistema de emissão de NFC-e até 31 de julho de 2017, ficando após esta data vedado o uso dos equipamentos POS (Point of Sale) sem integração com o sistema de automação da empresa.”

Por fim.

Caso você tenha ficado interessado, entre em contato com a nossa equipe e veja como agilizar o seu atendimento utilizando a técnologia TEF através do melhor sistema de automação e gestão de restaurantes, bares, deliveries e fast-foods. Clicando aqui.

 

Leia mais:  

Programa para restaurante: Principais benefícios ao adquiri-lo!

Por que ter um software de gestão mesmo em pequenos negócios.

 

Adquira já. E-book para a escolha do software ideal para seu estabelecimento!

Sistema TEF para restaurante: Saiba como funciona. was last modified: outubro 4th, 2017 by Rony Marcos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *