Restaurante self-service tudo o que você precisa saber para abrir o seu.

Nayara Vasconcelos RodriguesAutomação, Restaurante, Sistema para restauranteLeave a Comment

Restaurante self-service

Tempo de leitura 17 minutos

Um restaurante self-service pode ser a melhor opção para quem deseja se tornar um dono de food service.


Sem dúvidas, montar um restaurante self-service pode ser muito mais prático e barato do que os outros estilos restaurantes como por exemplo, os à la carte.

A princípio, o destaque desse tipo de restaurante vai para a baixa necessidade de mão de obra e o grande fluxo que ele recebe se estiver no local certo.

Aliás, as vantagens não param por aí não.

Quer saber tudo sobre o assunto? Então, continue a leitura até o final!

Nesse artigo você vai ler sobre:

  • O que é um restaurante self-service
  • O que é precisa para abrir um restaurante self-service
  • Sistema para restaurante self-service
  • Como montar um cardápio self-service
  • Self-service com cardápio digital + automação da balança
  • Vantagens e desafios com a equipe

O que é um restaurante self-service

Antes de mais nada, um restaurante self-service é aquele em que o cliente se auto atende na hora de montar o seu prato. Temos certeza que disso você já sabia.

Porém, podemos aprofundar um pouquinho mais sobre o assunto para você compreender melhor o que ele é e qual a importância dele para a sociedade atualmente.

O self-service segundo o Sebrae “É uma tendência dentro do que se pode chamar de terceirização dos serviços familiares, acompanhadas pelo surgimento de outros serviços, com venda de comida congelada, entrega de pizzas em domicílio…” (Sebrae).

Nesse sentido, o que se espera de um restaurante que oferece esse estilo de serviço, é que os produtos oferecidos sejam os mais próximos daqueles que grande parte das pessoas encontram, ou encontravam, em casa.

Ou seja, espera-se destes locais uma refeição completa, saudável e fresca. Além de tipicamente brasileira – levando em consideração as peculiaridades de cada região. No entanto, existem as suas exceções enquanto ao tipo de pratos oferecidos, hoje restaurantes japoneses, chineses, etc., também oferecem essa opção.

Outro detalhe importante! O mais comum é que esse estilo de restaurante funcione apenas no horário do almoço. Isso pois, é justamente neste período que as pessoas se encontram mais ocupadas em suas tarefas diárias. Algo que impossibilita de fazer ou trazer uma refeição de casa.

Também, não podemos deixar de mencionar outras características desse nicho, que são as cobranças das refeições por quilo ou buffet livre. Mas, essa também é outra informação que você já sabia, não é?

Mesmo assim, não custa nada reforça as informações.

Mais um detalhe interessante

É fácil encontrar esse tipo de food service nos centros das cidades grandes, ou ainda próximo de grandes polos industriais, isso pois, esses locais contam com um fluxo amplo e constante de pessoas. Sendo assim, se você está pensando em abrir o seu restaurante self-service, não opte por bairros pouco movimentados ou afastados do centro da cidade.

Em resumo, o restaurante self-service é um food service que:

  • Oferece liberdade para que o cliente decida sobre o que e o quanto comer, devido o autoatendimento;
  • Oferece na maioria das vezes uma cardápio com opções de comidas caseiras;
  • Cobram pelo quilo consumido, ou ainda, um valor fixo mais alto para que se coma à vontade.

O que é preciso para abrir um restaurante self-service?

Acima de tudo, se você está pensando em abrir um restaurante, vai ser preciso se atentar a alguns detalhes importantes. Entre eles estão:

  • O plano de negócios;
  • Toda a documentação (a papelada é enorme);
  • Mobilha, eletrodomésticos, eletroportáteis, utensílios e eletroeletrônicos;
  • Valor inicial em caixa;
  • Contratação de colaboradores;
  • Sistema de gestão;
  • Definição de cardápio; e
  • Publicidade e propaganda.

Vamos falar um pouco sobre alguns desses tópicos para que você não tenha que sair por aí procurando por mais informações, combinado?

Então, vamos lá!

O plano de negócios

O plano de negócios é um documento essencial para todos os estilos de empreendimentos. Através dele é possível chegar a informações importantes para a estabilidade da empresa. Vamos dizer que, como resultado, ele traz previsibilidade para o futuro do negócio.

Nele são postas análises referentes a situações do mercado em que, nesse caso, está inserido o restaurante self-service. Nesse sentido, a partir daí, inclui-se também as ações a serem tomadas para o enfrentamento de fatores internos e externos.

Em resumo, ele ficaria da seguinte forma:

  • Pesquisas sobre a concorrência e o cenário atual do mercado de food services;
  • Análises e definições sobre os 4P do Marketing. Esses 4P são os produtos que você vai vender, os preços pelos quais vai vender, a praça que nada mais é que o local, a promoção no sentido de promover;
  • Levantamentos financeiros referente ao quanto se tem disponível para investir na abertura da empresa, o quanto se tem para manter em caixa e também, o quanto se tem para utilizar como giro. Ao final, se descreve por meio de análises o quanto será possível gerar de lucro após a estimativa do retorno financeiro;
  • Por último, ainda temos o levantamento dos processos operacionais que envolvem questões como os colaboradores, os horários de atendimento, a quantidade de clientes esperada e assim por diante.

Se você quer visualizar um plano de negócios completo feito por profissionais da área, clique aqui e confira.

Toda a documentação

Sem sombra de dúvidas, abrir um restaurante self-service será uma das empreitadas mais burocráticas pela qual você irá passar em toda a sua história.

Todavia, saiba que toda a documentação exigida tem um papel muito importante para a segurança de todas as pessoas envolvidas. Sejam colaboradores, clientes ou até mesmo você.

Dentre a papelada é necessário obter:

  • Alvará de Funcionamento – Pedir na prefeitura da sua cidade;
  • Licença Sanitária (CMVS) – Consultar as unidades de Vigilância da sua região.
  • O Auto da Vistoria do Corpo de Bombeiros – Peça ao Serviços de Atividade Técnicas do Corpo de Bombeiros da sua região.
  • Os Procedimentos Operacionais Padronizados – Esse é um documento que pode ser redigido por você, clique aqui e veja o exemplo de um POP completo;
  • O Manual de Boas Práticas – Esse documento também pode ser redigido por você, clique aqui e verifique um modelo de Manual de Boas Práticas;
  • O Certificado de Responsável Técnico – Procure por um profissional da área alimentícia como nutricionista, engenheiro de alimentos, etc., que possua RT ou antes, consulte a Vigilância Sanitária da sua cidade para saber quais outros profissionais estão habilitados;
  • Certificado do Controle de Pragas – Contrate uma empresa de controle de pragas que possua certificação;
  • O Atestado de Limpeza e Desinfecção dos Reservatórios de Água – Entre em contato com a prefeitura ou com a Vigilância Sanitária para abrir um requerimento;
  • Os Atestados de Saúde Ocupacional – Os atestados são gerados por um médico do trabalho para cada um dos colaboradores;
  • O Programa de Controle Médico e o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – Esse documento deve ser elaborado por você, clique aqui e veja um exemplo.

Agora que você já sabe quais são as papeladas e onde encontrá-las, vamos para a parte da preparação física do seu restaurante.

Mobilha, eletrodomésticos, eletroportáteis, utensílios e eletroeletrônicos para seu restaurante self-service

Depois de vários dias envolvido com toda a burocracia necessária para a abertura do seu negócio, chegou a hora de relaxar – ou não – fazendo as pesquisas de preço e compras dos materiais necessários para um perfeito funcionamento do local.

Sendo assim, para te ajudar, fizemos uma lista completa contendo desde mobília, até os pequenos utensílios da cozinha.

Pensa em uma pesquisa demorada! Foi essa aqui.

Por esse motivo, não incluímos aqui itens decorativos ou de segunda importância. Tudo bem?

Enfim, vamos começar pelos itens necessários para o salão de vendas.

O salão de vendas de um restaurante self-service

Primeiramente, pensando no grande fluxo que costuma ter esse estilo de restaurante, o indicado é ter um salão de vendas espaçoso para conseguir colocar o máximo possível de mesas e careiras e receber o máximo possível de clientes. Você concorda?

Dessa forma, que tal começarmos a nossa pesquisa pelas mesas e cadeiras?

Mesas e cadeiras para seu restaurante self-service

Mesas dobráveis de madeira

As mesas e cadeiras de qualquer food service devem conter algumas características básicas como a estabilidade, conforto e segurança. Portanto, mesmo no caso específico deste artigo, onde os clientes passam menos tempo no estabelecimento, essas características são obrigatórias.

As mesas e cadeiras de madeiras dobráveis, não são as mais bonitas ou seguras, porém elas estão entre as opções com melhor custo benefício. Você pode encontrar facilmente anúncios na internet oferecendo kits desses estilos. Na média o jogo de mesa com 4 cadeiras dobráveis sai por R$450,00.

Mesas e cadeiras de madeira maciça também são uma outra ótima opção. Elas são extremamente duráveis e resistentes, sem falar que também são mais charmosas. As mesas dentro desse padrão

Mesa de madeira maciça para self-servicepossuem suas superfícies planas, lisas e sem fendas, algo que colabora com a higienização das mesmas. No entanto, o seu valor é muito elevado em comparação com os kits de mesas e cadeiras dobráveis. O conjunto de uma mesa maciça com 4 cadeiras, também maciças, está em média de R$2.500,00.

No meio termo entre esses dois estilos de mesas e cadeiras, existem centenas de outras opções, de variados materiais como metais, plásticos, pedras, etc.

Mesas com cadeiras de metal para restaurante self-service

 

 

Ainda sobre as mesas e cadeiras, vale ressaltar que é importante analisar quais são os melhores modelos, tamanhos e formas para o aproveitamento do espaço do seu salão de vendas.

 

 

Buffet térmico para restaurante self-service

Buffet Térmico e Réchauds

Antes de mais nada, quando se trata de um restaurante self-service, o buffet térmico é a atração principal. Para não errar na hora de escolher o buffet certo, o ideal

é já ter definido a quantidade de alimentos a serem oferecidos.

De certo, é interessante adquirir um buffet térmico aquecido e um outro refrigerado. Os preços dos buffets self-service no estilo carrinho ou

Buffet térmico

balcão variam conforme a quantidade de cubas oferecidas e também pelo seu acabamento.

Os mais simples e menores têm preço inicial médio de R$1500,00.

Ainda falando dos buffef, você também pode optar pelo que buffef de mesa. Porém, os preços desses não são menores do que aqueles em formato de carrinho ou balcão.

Réchaus para self-service

Para manter os alimentos aquecidos, você também pode optar pelos réchauds individuais. Os de inox a banho-maria padrão tem seus preços iniciais em R$350,00 e R$450,00.

Nesses dois últimos casos, você terá que dispor de uma mesa que seja ampla e que ofereça estabilidade e segurança.

Utensílios

Entre os utensílios básicos que devem ser disponibilizados na área do salão de vendas estão os pratos grandes, os pratos de sobremesa, os talheres comuns, os de sobremesa e os talheres para se servir.

A respeito da louça, o comum é fazer a escolha por pratos brancos e simples, mas fica difícil chegar a um preço médio já que existe uma diferença muito grande de uma marca para outra. Mesmo assim, temos uma dica: procure adquirir pratos de terceira linha, que são aqueles com pequenos defeitos. Aliás, compre com próprios produtores de cerâmicas.

No interior de São Paulo, existe uma cidade chamada Porto Ferreira. Ela é famosa pelas suas fábricas e grandes lojas dedicadas a cerâmicas. Lá você também encontra um preço muito abaixo do praticado no varejo. Dessa forma, vale a pena pesquisar e entrar em contato com essas lojas para fazer uma avaliação de preços.

Sobre os talheres em geral, dê preferência àqueles feitos inteiramente de inox. Mesmo sendo mais caros, eles são mais fáceis de serem completamente higienizados. Sem falar que são infinitamente mais resistentes.

Nesses casos acima, vamos deixar a pesquisa de preços por sua conta, já que a diferença pode ser bem ampla dependendo das suas escolhas.

Balança, leitor de código de barras, computador e impressora para autoatendimento no seu restaurante self-service

Como você já sabe, já existem tecnologias capazes de inserir o autoatendimento para restaurantes self-services. No entanto, para poder incluir algo assim no seu food service será necessário disponibilizar uma balança eletrônica ligada a um computador com um sistema de automação, além de um leitor de códigos de barra e uma impressora térmica.

Com esse conjunto o autoatendimento ocorrerá da seguinte forma: o cliente recebe uma comanda ao entrar no restaurante, em seguida, após se servir, ele deverá colocar o seu prato sobre a balança e logo após, passar sua comanda pelo leitor de códigos de barra. As informações aparecerão na tela do computador, informando o peso e o preço daquele prato, registrando-o naquela comanda e imprimindo um comprovante na impressora eletrônica.

Apesar da possibilidade do autoatendimento, é possível direcionar um atendente para o local da balança. Ele irá auxiliar os clientes que tiverem dúvidas e ainda, incluir adicionais ao pedido, como as bebidas. Aliás, por esse motivo, é possível reduzir e muito a quantidade de garçons no salão.

Os modelos que indicamos para o autoatendimento do seu restaurante self-service

Balança eletrônica para restaurante self-service

Balanças eletrônicas

Urano POP-S 20k

Preço médio: R$700,00

Ou Pode ser utilizada a Toledo Prix III com cabo serial.

 

Impressoras térmicas

Impressora térmica

 

Epson TM-T20

Conexão USB ou Conexão Ethernet (rede);

Preço médio: R$700,00;

Outros modelos que também podem ser utilizados são: Bematech MP-4200 TH.

Leitor-de-código-de-barras

 

Leitor de código de barras

Qualquer leitor a laser e com suporte

Preço médio: R$300,00

 

 

micro-computador-para-restaurante-self-service

Computadores

Na hora de escolher o seu computador, para não errar, não se apegue a marcas e sim a componentes como o processador, a memória e o HD.

Então, independente de ser um microcomputador + tela ou notebook, o importante é que ele tenha.

  • Processador a partir do i3;
  • Memória com capacidade a partir de 4GB; e
  • HD com capacidade a partir de 120GB.

Preços entre R$1.500,00 e R$3.500,00

Eletrodomésticos para o salão de vendas do seu restaurante self-service.

Para deixarmos a lista dos itens para o salão de vendas do seu restaurante self-service praticamente completo, falta incluir alguns itens, entre eles, alguns eletrodomésticos com destaque para geladeira expositora, ar condicionado, e cortina de ar.

Cortina de ar

Acima de tudo, o último item acima é de extrema importância. A cortina de ar permite manter o local refrigerado e sem odores que venham da rua, também  impede que insetos voadores como moscas e mosquitos entrem no local. Isso garante a higiene e manutenção da qualidade dos alimentos que ficam na maioria das vezes expostos sem nenhuma proteção.

O preço desse equipamento varia conforme a usa metragem. As cortinas de 150cm partem de R$600,00.

Ar-condicionado

O ar condicionado é um item básico para um restaurante self-service se você levar algumas questões em consideração. Pense que com esse eletrodoméstico você garante o conforto dos clientes e colaboradores, a qualidade de alguns alimentos, e a diminuição da presença de insetos como pernilongos, que se desorientam pela baixa temperatura e umidade.

Mas, antes de sair fazendo as suas compras, procure um profissional sério para saber quais serão os melhores aparelhos para o seu caso. Isso tudo pois é preciso saber sobre lotação máxima, tamanho do salão de vendas, aparelhos que conduzem calor presentes no local, etc.

Os preços de um ar condicionado vária bastante dependendo de sua capacidade e marca. Os mais baratos começam com valor por volta de R$1.000,00.

Geladeira expositora

Sobre a geladeira expositora não há muito o que dizer já que a sua utilidade é óbvia – resfriar e manter bebidas de interesse dos clientes expostas.

Sobre os preços, esses variam pela capacidade, marca e quantidade de portas, indo de R$2.000,00 à R$11.000,00.

O caixa do seu restaurante self-service

Sobretudo, um caixa do seu self-service completo, serão necessários os seguintes itens:

Balcão do caixa com expositor de doces em geral

balcão-caixa-para-restaurante-self-servicebacão-caixa-para-restaurante-self-service

 

 

 

 

 

 

 

Os valores dos balcões dos caixas com expositores podem ser bem variáveis dependendo do material, tamanho e confecção, já que você pode optar por comprar um, ou mandar fazer um modulado.

Os mais simples na internet estão com o valor inicial médio de R$700,00.

Sobre o expositor, para nós ele é muito importante pois leva o cliente a acrescentar algo a mais a sua compra.

Cadeira / banqueta

banqueta-para-self-service

 

 

 

 

 

 

 

Das banquetas, a que indicamos é aquela que dê mais conforto para o colaborador responsável pelo caixa. No entanto, você consegue encontrar banquetas simples com preço inicial de R$70,00.

  • Microcomputador ou notebook;
  • Impressora térmica;
  • Leitor de código de barras à laser;

As características dos três itens acima já foram citadas nos anteriormente aqui neste artigo. Quer relembrar? Clique aqui.

Gaveta de dinheiro automática

Gaveta-de-dinheiroA gaveta de dinheiro é uma equipamento importante para auxiliar na automatização e segurança do estabelecimento. Existem vários modelos no mercado fabricadas com diferentes materiais e com duas formas de abrir, sendo uma a vertical – a mais comum – e  a outra a horizontal. Para escolher a melhor para o seu food service, vai ser necessário avaliar o espaço disponível no balcão do caixa.

Sobre os valores, a média inicial está em R$300,00.

Máquina de cartão

Das máquinas de cartão, a que oferece menores taxas de forma geral é a Sumup.

Maquininha-Sumup

 

Vale a pena clicar aqui para dar uma olhada no artigo “Qual máquina de cartão tem a melhor taxa de transação 2022?” da Mobile Transaction para conferir as taxas da Sumup, assim como as taxas das outras maquinas.

Sistema de gestão para restaurantes self-service.

Esse último, nós deixaremos para falar um pouco mais a frente, pode ser? Agora vamos passar para os itens necessários para você ter na cozinha do seu self-service.

A cozinha de um restaurante self-service

Nessa altura, como você provavelmente já tem o tamanho do seu restaurante definido, incluindo o tamanho da cozinha e também a quantidade de colaboradores que vão trabalhar nela, podemos definir as ferramentas mais importantes que não podem faltar na cozinha do seu food service.

Aqui, vamos levar em consideração as mobílias, os utensílios, os eletrodomésticos, os eletroeletrônicos e porque não, os paramentos dos colaboradores dessa área.

Além disso, lembre-se que sempre existe uma opção doméstica para um item industrial, que no começo, pode ser uma saída mais barata para o seu restaurante self service.

Mobília da cozinha para restaurante self-service

Para equipar uma cozinha de restaurante é importante ter consciência de que esse é um local que deverá ser limpo todos os dias, mantendo o padrão de higiene exigido pelos órgãos responsáveis. Por isso, quanto mais fácil de limpar e menos coisas atrapalhando, melhor.

Nesse sentido, busque opções de mobílias de superfícies lisas, sem poros ou vincos, que permitam enxergar todos os cantos e que dão acesso fácil ao piso.

Veja a seguir:

Mesa de Aço Inox Industrial com paneleiro.

Mesa-de-inox-para-restaurante-self-service

Esse estilo de mesa permite uma manipulação segura de qualquer tipo de alimento já que seu tampo não absorve nenhum tipo elemento, sejam resquícios de alimentos, ou de produtos de limpeza.

Ela também tente a suportar um pesos altos, garantindo a segurança da equipe.

Aliás, optar por uma mesa com espaço para paneleiro garante mais aproveitamento de espaço na hora de guardar seus utensílios.

A mesa da imagem pode ser encontrada no mercado com o valor inicial de R$991,00 no dia em que fizemos a cotação.

Pia de Inox com paneleiro.

pia-de-inox-para-restaurante

Seguindo o mesmo padrão que a mesa, a pia de inox garante maior segurança na higiene dos alimentos e utensílios. Inclusive, é importe possuir espaços separados para a higienização dos alimentos, dos utensílios e das mãos. Você concorda?

Pias como essa tendem a ter um preço maior que o das mesas de inox. Seu valor inicial médio fica por volta de R$1.300,00.

 

Estantes de Aço Inox

Estantes-de-inox-para-restaurante

Por fim, dentre as mobílias mais importantes de uma cozinha de um restaurante self service estão as estantes de aço inox.

Ela deve estar presente para poder ajudar na organização do espaço.

O seu preço varia bastante dependendo do tamanho, modelo e marca. Porém, entre as mais baratas encontramos o preço médio de R$1.200,00.

 

Utensílios para a cozinha

Sobretudo, a escolha dos utensílios para a cozinha do seu restaurante self-service é algo que deve ser feito com muito cuidado. Nada de querer economizar nessa parte, okay? Esses itens eles podem afetar diretamente no sabor dos alimentos, e o mais importante, na segurança da equipe.

Por exemplo, panelas muito finas fazem com que o tempo de preparo de um alimento seja alterado, podendo prejudicar a qualidade, sabor ou aparência desse mesmo.

Já facas de procedência desconhecida e mais baratas, podem resultar em graves acidentes.

Em suma, só dessa vez, não procure pelo menor preço, mas sim pelo melhor custo benefício, em uma situação em que a qualidade esteja acima de qualquer questão.

Dentre os utensílios, não deixe de adquirir:

  • Jogo de facas profissionais;
  • Panelas com cabo, panela de pressão, caçarolas, caldeirões, frigideiras, sauteuse;
  • Tábuas de corte;
  • Vasilhas e bacias de plástico própias para uso alimentício;
  • Assadeiras de diversos formatos e tamanhos;
  • Colheres, escumadeiras, conchas, fuês, tesouras; e
  • Etc.

Neste ponto, achamos melhor não apontar os preços já que eles são muito diferentes e dependem dos materiais, marcas, tamanho e quantidade de cada um dos itens.

Eletrodomésticos e eletroportáteis para a cozinha do seu restaurante self-service

Você já leu bastante coisa até aqui e já está quase completando o seu restaurante com todas as ferramentas essenciais para o bom funcionamento de tudo.

Agora nós vamos destacar os principais eletrodomésticos e eletroportáteis que não podem faltar na sua cozinha. Segue abaixo:

Fogão industrial com 6 bocas

 

 

 

 

 

 

Os fogões industriais sem forno partem de uma média de R$800,00.

Coifa industrial com exaustor

Coifa-para-restaurante

As coifas industriais para cumprirem seu papel dentro da cozinha devem ser acompanhadas por uma tubulação e um exaustor de qualidade.

Ao pesquisarmos, encontramos preços variados, porém, que partem da média de R$1.000,00.

 

Refrigerador e Freezer comercial

freezer-para-restauranteO refrigerador e o freezer podem ser os itens mais caros dentro da cozinha do seu restaurante self-service.

Os de modelos verticais tendem a ser mais caros, no entanto, se além de uma cozinha prática e completa, você busca por uma cozinha com aparência impecável, elas podem ser a melhor escolha.

Segundo as nossas pesquisas, os preços médios iniciais desse item estão na casa dos R$5.000,00.

Apesar de tudo, se você está em busca de um preço mais baixo, opte pelos modelos horizontais como o da imagem abaixo.

 

freezer-horizontal-para-restaurante

 

 

Um modelo desse com 166 litros e uma porta, pode ficar abaixo de R$1.000,00. Nesse caso, é interessante adquirir um para freezer e um para refrigerador.

 

 

Forno industrial

Forno-industrial-para-restaurante

 

Para uma cozinha de restaurante self service, um forno precisa amplo e potente. Ele deve ter a capacidade de assar grandes quantidades de alimentos de uma só vez para que todo o processo seja agilizado.

Sendo assim, não escolha o seu forno pelo preço e sim pelo custo benefício que ele trará a sua cozinha.

Por esse motivo, deixaremos a pesquisa de preços desse item por sua conta, pode ser?

 

Fritadeira elétrica duas cubas

Fritadeira-elétrica

Uma fritadeira elétrica é de grande auxílio em uma cozinha e será melhor ainda se essa for de cuba dupla. Reserve um lado apenas para peixes, e o outro para outros tipos de frituras.

Dessa forma, você irá economizar bastante com óleo. Além disso, isso vai garantir o sabor e a qualidade das preparações que passam por esse tipo de processo de cocção.

O valor inicial médio das fritadeiras elétricas está em R$600,00.

Extrator de sucos profissional

 

Bem mais barato que os outros eletrodomésticos e eletroportáteis, um extrator de suco de qualidade mediana tem o seu preço médio inicial por volta de R$400,00.

 

 

 

 

Liquidificador industrial

 

 

Mais resistente que os convencionais, os liquidificadores industriais são muito importantes dentro de uma cozinha profissional. Seu preço é bem variável dependendo da sua capacidade, marca e modelo.

Vale a pena dar uma pesquisada mais aprofundada para verificar qual se encaixaria melhor as necessidades do seu restaurante.

 

 

Sistema para restaurante self-service

Um sistema para restaurante self-service deve, acima de tudo, oferecer integração entre balança, caixa e sistema de gestão. Assim, será possível automatizar várias etapas. Desde o atendimento ao cliente, até o controle de caixa.

No exemplo acima acontece da seguinte forma:

  1. O cliente pesa seu prato na balança que está integrada ao sistema e ao PDV;
  2. Esse sistema devolve as informações para o cliente seja por meio de tela ou por meio de cupom;
  3. Ao mesmo tempo ele passa as informações para o PDV, em que ficam o registro da venda.

Então na hora de escolher um sistema para o seu restaurante self-service, verifique se ele possui principalmente:

  • Módulo de vendas (PDV) com cadastro de produtos, registro de pedido por comanda e impressão de pedidos, relatório de vendas, etc.; e
  • Módulo de automação e integração com dispositivos eletrônicos.

Outros módulos interessantes para ter:

  • Módulo financeiro com contas a pagar e contas a receber, com receitas e despesas à vista, baixa de contas, relatórios, resumo financeiro, etc.;
  • Módulo de estoque com a entrada e saída de produtos, acerto de estoque, relatórios e composição de produtos;

Em suma, até aqui você viu sobre documentação, estrutura física e sistema para restaurante self-service. A partir de agora vamos tratar sobre como montar um cardápio self-service.

Continue lendo!

Como montar um cardápio self-service

A princípio, na hora de montar um cardápio self-service é importante levar em conta a sua regionalidade. A cultura gastronômica local deve ser respeitada para poder atender quem procura por esse estilo de restaurante.

Pense que este food service atrai pessoas que querem se alimentar como em casa. Literalmente de comida caseira. Porém, não possuem tempo ou formas de fazê-lo.

Nesse ínterim, antes de qualquer coisa separe os pratos caseiros mais populares para a preparação do seu cardápio, tendo em mente que eles devem ocupar dias diferentes durante a semana.

Agora sim, vamos a como montar o seu cardápio self-service

O destaque e o habitual

Antes de tudo, monte uma tabela com espaços para os dias da semana em que o seu restaurante vai funcionar.

Dentro de cada um desses espaços inclua os tópicos:

  • Destaque do dia;
  • Carnes;
  • Ovos;
  • Cereais;
  • Massas;
  • Grãos;
  • Legumes;
  • Saladas;
  • Molhos;
  • Sobremesa.

Atenção, não é necessário ter todas essas opções em todos os dias com vários itens.

Dando sequência. Faça uma lista secundária com quais são os itens de uma refeição que não pode faltar no dia a dia na sua região. Por exemplo, na região de Riberão Preto – SP, se um Self-Service incluir diariamente arroz branco, feijão carioca, bife de carne bovina frita, batata frita e salada de alface, com certeza ele irá agradar boa parte da clientela todos os dias.

Decidiu o que você vai servir de habitual? Agora sim, coloque os itens na sua lista principal, aquela de dias da semana.

Exemplo:

Segunda-feira

Destaque do dia:

Carnes:

  • Bife de carne de gado frito;

Ovos: …

Cereais:

  • Arroz branco cozido;

Massas: …

Grãos:

  • Feijão carioca cozido e com caldo;

Legumes:

  • Batata-frita;

Saladas:

  • Alface;

Molhos: …

Sobremesas: …

Agora, faça uma lista de cada grupo de alimento e o modo como eles vão ser preparados.

Usando a região de Ribeirão Preto – SP como exemplo novamente. Lá as pessoas consomem regularmente, além da carne bovina, carne de porco, frango e peixe. Então, além do bife habitual e sagrado de cada dia, você pode escolher dois ou mais tipos de carnes a serem inseridas no cardápio e o modo como serão preparadas. Observe a seguir:

Segunda-feira

Carnes:

Bife de carne de gado frito;

Filé de peito de frango frito;

Lombo de porco Assado.

Terça-feira

Carnes:

Bife de carne de gado frito;

Filé de peixe frito;

Sobrecoxa Assada.

Quarta-feira

Carnes:

Bife de carne de gado frito;

Perfil de porco assado;

Filé de peito de frango empanado.

E assim por diante.

Faça isso com cada estilo de alimento da sua lista.

Além de todo cardápio “comum”, escolha um prato especial para cada dia da semana para ser o destaque daquele dia.

Não se esqueça dos veganos no seu restaurante self-service, pense em algumas alternativas de pratos veganos como macarrão de abobrinha, lasanha de berinjela, carne de soja, etc.

Por fim, crie uma ficha técnica para cada um dos itens da sua lista para que você possa saber o que e quanto será necessário para preparar cada alimento. Assim, você pode decidir se vale apena manter aquela opção ou não.

Não sabe o que é e como fazer sua ficha técnica? Leia o nosso artigo Ficha técnica – Guia de como montar uma para seu restaurante e em seguida, baixe o nosso modelo disponível, é só clicar aqui.

 

Restaurante self-service com cardápio digital + automação da balança 

A princípio, um restaurante self-service com automação na balança já parece perfeito para quem quer agilizar o atendimento e acima de tudo, precisa diminuir a mão de obra no local por motivos de economia.

No entanto, existe uma forma de potencializar essa automação ao máximo, diminuindo ainda mais os gastos nesse sentido.

Para isso, basta incluir também no seu food service um cardápio digital.

Com essas duas automações, tanto com a balança, quanto com o cardápio digital, o atendimento se torna completamente independente.

Sendo assim, restará apenas a necessidade de um garçom para levar os pedidos de bebidas feitos pelo cardápio digital até a mesa.

 

Concluindo

Como tudo na vida, abrir seu restaurante self-service será uma grande jornada que exigirá muito empenho. Porém, tudo aquilo que nos impõe desafios, também nos traz crescimento.

Sendo assim, mesmo que os primeiros passos para a abertura do seu restaurante sejam burocráticos e cansativos não desista.

Esperamos que esse artigo possa ser útil e te ajudar em todo esse processo, tirando várias das suas dúvidas e agilizando suas pesquisas.

Caso precise de mais algumas dicas nosso blog está lotado delas.

Em suma é isso, agradecemos pela companhia até aqui e te desejamos muito sucesso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *