Pagamentos por whatsapp? Como lidar com a ferramenta

Jeniffer OliveiraAutomação, MarketingLeave a Comment

pagamentos por whatsapp

Nesta segunda-feira (15 de junho), foi anunciado que o WhatsApp, ferramenta para o envio de mensagens, irá disponibilizar uma função nova para pagamentos. O Brasil será o primeiro país a receber a nova funcionalidade. Será preciso cadastrar um cartão que possua a função de débito e as transferências não ocasionarão em nenhum custo para o usuário. A versão Business contará com esta ferramenta mas pagarão uma taxa. A função deveria ter sido lançada primeiramente na Índia, porém algumas burocracias com o governo indiano atrasaram o processo. 

 

Como irá funcionar essa nova função?

Os pagamentos irão acontecer dentro de uma plataforma chamada Facebook Pay. Afinal a rede social também possui a propriedade do Instagram e do Whatsapp. Em nota fornecida pela empresa, o nome do recurso foi gerado assim para que os mesmos dados de cartão possam ser utilizados em todos os aplicativos da empresa. Esta nota mostra um grande interesse da empresa em expandir a função para as outras plataformas.

Estimula-se que a novidade está atrasada. Deveria ter sido implementada ainda no final de 2019, mas a negociação com os bancos se estendeu. 

O WhatsApp não é o primeiro mensageiro a expandir as suas funções. O WeChat, muito usado na China, foi responsável por revolucionar os pagamentos no país. Após a liberação de pagamentos, ela se tornou uma plataforma de vendas embutida na rede social.

 

Para que as pessoas consigam habilitar esta função, será preciso cadastrar um cartão na função Facebook Pay. Para utilizar será preciso seguir os seguintes passos:

  • No mesmo menu para envio de imagens, haverá uma função chamada “pagamento”;
  • Quando clicada, o aplicativo pedirá para digitar um valor e redirecionará o usuário para a criação de uma nova conta;
  • Será necessário aceitar os termos de uso da plataforma e habilitar uma senha numérica de seis dígitos;
  • O usuário também precisará incluir CPF, nome completo e data de nascimento e um cartão emitido pelos bancos parceiros (Sicredi, Nubank e Banco do Brasil) que possua a função de débito. As tentativas continuam acontecendo com os bancos Santander, Itaú e Bradesco. Estes bancos devem ser incorporados em até 3 meses. Existem também negociações com o Banco Inter e Elo.
  • É preciso verificar o cartão junto ao banco. Será enviado um código por SMS, email ou aplicativo do banco. Este código é uma medida de segurança para evitar cadastro de cartões clonados, roubados e inativos.

De acordo com informações fornecidas pelo Whatsapp, o uso da senha do celular ou acesso biométrico será necessário toda a vez que o usuário desejar enviar dinheiro. Haverá uma criptografia para proteger os dados do cartão. Veja o vídeo abaixo fornecido pelo Whatsapp de como utilizar a função:

Mas quem poderá usar?

A princípio apenas a função de débito estará habilitada. As bandeiras aceitas são Visa e Mastercard dos bancos Sicredi, Nubank e Banco do Brasil. A transferência é imediata e será intermediada pela Cielo e não apresentará taxas para os usuários. Segundo o Whatsapp, o modelo é aberto e estará disponível para receber outros parceiros futuramente. Quanto às transações, elas só poderão ser feitas em real e dentro do Brasil. Existe um limite de 1 mil reais em transações por dia, 5 mil reais por mês ou 20 transações por dia. 

Já para as contas comerciais do Whatsapp, as famosas Whatsapp Business, será necessário possuir uma conta Cielo para solicitar e receber os pagamentos de forma ilimitada, tanto de débito quanto de crédito (apenas pagamentos para empresas poderão usar a versão crédito). Somente assim será possível oferecer reembolsos e suporte técnico caso necessário. Diferente dos usuários, os comerciantes pagarão uma taxa de 3,99% a cada pagamento recebido pela plataforma. A ideia de disponibilizar tais pagamentos foi da plataforma entender que as pequenas empresas são essenciais em território nacional. A capacidade de realizar vendas na plataforma irá ajudar ainda mais os usuários a se adaptarem à economia digital.

Quais as restrições para a utilização da plataforma?

É possível ter as suas transações suspensas. Mesmo que momentaneamente apenas os cartões de débito estejam sendo utilizados (futuramente a função crédito estará liberada). Além disso, o Facebook sinaliza que outras formas de pagamento poderão ser adicionadas futuramente. Segundo os termos de pagamento, a plataforma poderá fazer transferências e pagamentos via vale-presentes, boletos pré-pagos, ou por uma opção onde o dinheiro é debitado e é cobrado na conta do celular. Mas tais ações possuem restrições, sendo elas:

  • não podem ser realizadas por menores de idade;
  • não podem ser exploradas incorretamente por empresas. O uso comercial deve ser realizado apenas no WhatsApp Business. Caso o Facebook perceba alguma quebra desta regra, poderá desfazer ou pausar as transações da conta sem aviso prévio;
  • envolver-se com atividades proibidas, tal qual venda de armas, munições ou explosivos. Também é proibido o uso para jogos de azar, de habilidade, loterias, sorteios ou esportes fantasia. Em casos como esses, a rede social é ainda mais dura com a penalidade aplicada: não só poderá suspender todas as transações e congelar os fundos, como poderá desativar totalmente a conta e até denunciar o usuário para as autoridades locais. 

Estas funções serão de grande valia para os food services, pois além de já receberem pedidos por whatsapp, agora poderão receber os pagamentos pela mesma plataforma. Esperamos que este artigo tenha ajudado você a entender como irá funcionar a função de pagamentos pelo whatsapp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *