O que é Storytelling? Ele pode ajudar meu food service?

Mateus Eduardo SilvaSistema para restauranteLeave a Comment

Artigo por Mateus Eduardo Silva com colaboração de Ana Paula Moraes | Tempo de leitura: 15 minutos

Uma ferramenta bem explorada na estratégia de marketing de conteúdo nas empresas para atrair mais clientes é o storytelling. 


Desde os primórdios, respiramos e vivemos de histórias que muitas vezes são passadas de geração para geração.

Prender a atenção do interlocutor, trazendo emoções como alegria, tristeza, empatia, etc. é a intenção de um processo chamado Storytelling, que nada mais é que contar histórias.

Parece simples, não é?

Porém, para o desenvolvimento de uma boa história que conquiste o público almejado, é preciso encontrar bons profissionais que saibam o que estão fazendo.

No entanto, pode ser que você esteja pensando agora em como essa ferramenta pode ajudar nos food service? Ou ainda, em como isso vai trazer mais clientes? 

Bom, para explicar melhor como isso pode colaborar com o seu restaurante ou similar, elaboramos este artigo com informações valiosas sobre essa arte que está tão presente em nosso dia a dia.

Pegue papel e caneta e vamos lá!

O que é Storytelling?

O Storytelling, de maneira geral, é a capacidade de contar, desenvolver e até de adaptar histórias, utilizando vídeos, áudios e textos. Essa capacidade facilita (e muito!) a forma como nos comunicamos, porém, nesse caso, essa comunicação não acontece sem propósito. 

A palavra Storytelling é oriunda do inglês. “Story” significa história e “telling” contar. Dessa forma, em tradução literal, ela significa basicamente contar história.

Entretanto, esse contar história deve ter um objetivo final, além de estrutura. Personagens, estrutura narrativa, tom, cor e local são alguns dos pontos que devem ser previamente escolhidos e muito bem aplicados, caso contrário, sua história não alcançará o público desejado, e no máximo será interessante para alguns parentes e amigos.  

Sendo assim, quando o assunto é essa ferramenta, há técnicas que o ajudam a transformar a sua história em algo impactante que leva o leitor a uma ação.

Se com uma boa história podemos prender a atenção das pessoas para as quais contamos, por quê não utilizar isso para os negócios?

Pois é, o Storytelling é uma fonte que se pode e deve ser explorada para trazer clientes para seu negócio.

Essa habilidade ajuda a promover seus produtos ou serviços de forma persuasiva e em muitos casos de forma indireta. 

Agora que você já sabe o que é o Storytelling, vamos dar um passo além e nos aprofundar um pouquinho mais no assunto. 

Conhecendo os elementos que compõe o storytelling

Para que seu Storytelling tenha um bom desenvolvimento, há elementos que precisam ser utilizados para que haja coesão.

São eles:

  • Introdução das personagens e do ambiente;
  • Conflito pelo qual o protagonista passa;
  • Pode haver a recusa do chamado ou não.
  • O Antagonista que impede o protagonista de realizar seu objetivo (não necessariamente é uma pessoa);
  • A superação onde o protagonista se torna alguém mais forte, sábio, resistente etc.
  • A grande virada.
  • Conclusão da trama.

Vejamos um trecho do artigo “Storytelling: O que é e melhores técnicas para aplicar “ do blog de Neil Patel como exemplo:

“Chris Haddad aumentou sua taxa de conversão de 2% para 8%, elevando a sua receita para 7 dígitos, apenas vendendo infoprodutos.

Inicialmente, Chris escreveu um bom texto para vender seu infoproduto, que ensinava como as mulheres poderiam encontrar seu par perfeito.

Mas, apesar de todos seus esforços, apenas alguns clientes compraram sua oferta.

Eventualmente, Chris “deu um tapa” em sua landing page.

Ele compartilhou a história de como sua namorada (agora esposa) usou as técnicas de apelo emocional para seduzi-lo.

Foi uma estratégia clara de Storytelling.

E adivinha só: contar aquela história aumentou sua conversão em 300%.

Claro que resultados como os de Chris Haddad não seriam possíveis se ele contasse uma história sem pé nem cabeça.

Para convencer o sempre perspicaz público feminino, ele precisou se apoiar no tripé que sustenta uma boa história:

  • Técnicas Narrativas: antes de contar algo, é preciso definir o conceito da narrativa (terceira pessoa, flashback, biografia, etc.)
  • Conteúdo Narrativo: o “recheio” da história, isto é, o conteúdo que a torna viva.
  • Fluidez: a propriedade de toda boa história é ser contínua, com um discurso coeso e coerente ligando todos os seus pontos em sequência.”

Fonte: Storytelling: O que É e Melhores Técnicas para Aplicar [Guia]

Qual a importância do Storytelling?

Sobretudo, com uma era de excessos de informações, ao contar uma boa história, você deverá criar um material único, mesmo que seja sobre um tema já explorado. Além disso, você criará uma conexão com o público, assim influenciando em sua escolha de compra.

Antes de mais nada, o Storytelling trabalha com a emoção do público que você pretende atingir. Aliás, ele deve ser capaz de despertar gatilhos mentais, fazendo com que o que foi contato, fique gravado na memória. Um bom exemplo disso é a campanha da Always: Like a Girl. A campanha, que foi lançada em 2014, desperta até hoje o sentimento de empoderamento feminino em muitas mulheres.

A narrativa consiste na utilização da frase “como uma menina” de forma pejorativa. Entretanto, a frase foi utilizada em cenas que mostram a força da mulher e como elas podem realizar qualquer coisa que desejem, mesmo no período menstrual. Então, o “como uma garota” ganhou força e ajudou a transformar a visão de várias mulheres sobre si mesma.

Com tudo isso, a marca se fortaleceu, sendo considerada uma marca que enxerga nas mulheres aquilo que elas realmente são. Pessoas capazes de fazer tudo o que quiserem, como quiserem e quando quiserem, quebrando vários estereótipos.  

 

Para ver exemplos de storytelling de outras marcas famosas clique aqui.

Como fazer o Storytelling para o food service?

A princípio, engana-se quem acha que não é necessário utilizar do Storytelling para o marketing de food services. Mas eu tenho certeza de que você já está convencido e vai começar a utilizar.

Porém, como você ainda está se familiarizando com essa forma de contar histórias e fazer publicidade e propaganda, é possível que surjam mais dúvidas. Talvez, a pergunta “qual é a melhor maneira de utilizar o Storytelling em food services?” seja uma dessas dúvidas.

No entanto, não precisa se preocupar. Afinal, agora vamos dar as dicas para você usar essa técnica da melhor forma possível.

Veja a seguir: 

Conte a sua história

Seja o protagonista e conte a sua história e a do seu food service. Várias pessoas são curiosas sobre como surgem os negócios, como foram concebidos os pratos etc. Aliás, nesse momento você pode fazer com que seus clientes se identifiquem com a sua jornada, agregando valor a sua marca. 

Nesse sentido, separe as informações sentimentais e os acontecimentos mais marcantes para contar, sem exagerar ou mentir.

Uma boa narrativa sobre isso, trará mais conectividade a sua audiência.

Quer um exemplo? 

Digamos que um certo food service tenha em seu cardápio o seguinte prato “Lasagne del nonno” . Certamente, muitas pessoas ficarão curiosas sobre o motivo do prato possuir esse nome. Afinal, será que é feito por um cozinheiro que já é avô? Pode ser uma receita de família? Será que existe valor sentimental? O que eles passaram para chegar a essa receita? 

Storytelling: versões da mesma história

Existem diferentes maneiras que falarmos sobre certo produto, já que ele pode ter um valor diferente para cada consumidor.

Vamos exemplificar melhor do que se trata as “versões da mesma história” usando uma pizzaria.

Acompanhe! 

Protagonista: A pizzaria;

Conflito: Se manter funcionando mesmo de portas fechadas;

Antagonista: O Coronavirus;

A superação: A pizzaria aprende que pode utilizar outros meios para vender;

A virada: As vendas começam a crescer, e consecutivamente a pizzaria começa a trabalhar a todo vapor;

Conclusão da trama: A pizzaria se torna uma grande rede de delivery com várias outros pontos de fabricação, e a sede abre novamente as portas com o fim do decreto.

 

2 formas de contar uma história: 

Exemplo 1:

Todos os funcionários são dispensados. O dono está prestes a declarar falência e para piorar os casos de Coronavirus disparam ainda mais.

Em um dia olhando para os papéis das contas, o dono recebe uma ligação de um cliente que pede 2 pizzas para comemorar o aniversário em casa.

Então, sozinho, o dono decide fazer algo diferente, algo que surpreenda o cliente. Assim que tudo fica pronto, ele mesmo sai para fazer a entrega. 

Chegando no endereço. Ele toca a campainha e se afasta, afinal, é tempo de cuidado. Assim que a porta é aberta, ele estoura um lança confete e parabeniza o aniversariante. 

A pizza é entregue em uma caixa enfeitada como presente, e ao abrir a caixa, o cliente fica surpreendido e muito feliz. 

No outro dia, a pizzaria recebe mais encomendas de pessoas que querem comemorar em casa com a família independente da ocasião. 

Aos poucos a cozinha da pizzaria vai recuperando o seu brilho dos dias em que havia atendimento presencial.

Por fim, as portas se abrem novamente, demonstram que mesmo depois de tudo, a pizzaria se manteve de pé e agora, mais forte do que nunca.

Exemplo 2:

Por conta do Coronavirus, em um dia de caos, a pizzaria envia uma pizza trocada para um cliente. No caso, é uma pizza com anchovas e aspargos, algo que o cliente para qual foi mandado odeia.

Por esse motivo, o cliente reclama não só da troca, como também faz uma reclamação no perfil do Instagram da pizzaria, sobre o sabor.

Reconhecendo o erro – sabendo como isso pode afetar as vendas – e por não querer perder o cliente, a pizzaria toma uma decisão um quanto inusitada.

Então, eles decidem enviar uma pizza broto com o sabor favorito desse cliente todas as segundas-feiras, sempre com uma mensagem de ex-namorado arrependido.

No quinto envio, o cliente não só apaga o comentário negativo que fez, como posta fotos das pizzas com as mensagens nos stories das suas redes sociais e por fim aceita o pedido de perdão.

Após aceitar o pedido de perdão, a pizzaria envia um cartão de fidelidade para o cliente, por meio dele, após 10 compras o cliente ganha uma pizza média gratuitamente.

No cartão vem escrito, “nosso relacionamento é forte e está superando vários obstáculos, agradeço por estarmos juntos”, finalizando o pedido de desculpas.

Portanto, quanto mais desenvolvido for seu storytelling, mas seu negócio será conhecido, podendo ser de forma direta ou indireta. Além disso, por consequência, seu  food service venderá mais produtos.

A importância de contar histórias no food service:

Voltando ao exemplo do restaurante italiano, através desse storytelling, ele pode envolver o consumidor com a sua história familiar, fazendo com que os clientes também lembrem dos pratos tradicionais de suas famílias. 

Assim, ele pode seus consumidores que buscam por um lugar acolhedor  para almoçar com a sua família. Do mesmo modo, ele provavelmente o indicará a outras pessoas que possuem a mesma preferência. 

Acima de tudo, as vantagens de usar essa técnica em seu negócio são principalmente:

  • Te ajuda a captar a atenção do seu público: O storytelling faz com que qualquer objeção ou resistência de sua audiência seja “quebrada” na hora em que for te ouvir;
  • Gera engajamento: Ter o engajamento com o seu público que colocará à frente de seus concorrentes, pois mesmo que eles vendam o mesmo produto e mais barato, os cliente irão preferir comprar da sua marca, pois se identificam mais com ela
  • Seu cliente se torna fiel: Seu cliente comprará por saber da qualidade, pois você mostra através da sua história os diferenciais de seus produtos e/ou serviços;
  • Aumenta a ligação emocional: Sua marca encanta o novo cliente e reforça a relação com o seu cliente frequente.

 

Vamos a um exemplo de food service famosíssimo, a cadeia de restaurantes Outback:

Muitos consumidores, possuem a vontade de conhecer a cozinha, saber os processos entre outros. Aqui o Outback trouxe isso a seus clientes através de uma pequena série (lançada em 2019) em seu canal do youtube, o OutBackstage, – aliás, uma bela jogada de palavras – com vídeos de no máximo 5 minutos.  O primeiro vídeo possui mais de 1.400.000 visualizações.

Ao mostrar aos clientes um pouco como os processos funcionam, mesmo sendo bem conhecido, o Outback passou confiança, credibilidade e a firmou ainda mais a ligação com seu público.

Estratégia de Marketing e Storytelling

A estratégia e o Storytelling precisam andar de mãos dadas. Elas devem ser personalizadas e únicas para cada negócio. 

Um restaurante de comida peruana não tem a mesma pegada que o um pub, porém as suas estratégias de marketing são voltadas para um único intuito: Fidelizar seu cliente através da melhor experiência oferecida. 

Por isso, cada segmento precisará planejar uma estratégia única e personalizada com o intuito de fidelização, pois como já falamos aqui, sua história precisa atingir seu público-alvo. Não é de qualquer forma que você fará isso certo? 

Alguns aspectos precisam ser levados em consideração na hora de planejar uma boa estratégia, são eles: 

O estilo do seu cliente

Acima de tudo, você como gestor ou dono deve pesquisar muito seu público, sua cultura, renda, características e entendê-lo para criar sua história. Lembre-se que o cliente precisa se identificar com seu food service.  

Aprenda mais sobre a concorrência

Conhecer a sua concorrência irá te ajudar a inovar e se diferenciar no mercado, atraindo mais clientes. 

Localidade

Verificar a localidade é muito importante. Se seu food service está perto da praia, você precisa oferecer produtos que estejam de acordo com o cliente da localidade. 

A partir desses pontos podemos iniciar a estratégia de nosso Storytelling para diferenciar sua marca das demais.

Vale lembrar que isso se aplica a todos os modelos de estabelecimentos. Basta você montar uma boa estratégia que esteja de acordo com que seu food service pretende alcançar.

Concluindo

Nós, seres humanos contamos história desde sempre. Sejam histórias de conquistas, histórias de amor e ou até mesmo histórias tristes, mas nunca deixamos ou deixaremos de contar, pois é o que desperta nossos sentimentos e emoções.

Por isso, o storytelling é uma ferramenta poderosa para qualquer empresa ou segmento. Ela é arte de gerar a conexão que seu food service precisa ter com seus clientes.

Então, seu food service tem uma história boa? Ele guarda recordações? Use e abuse dessas informações e com uma boa estratégia de marketing, coloque esse plano em ação e em breve você verá os resultados.

Em suma, esperamos que as informações contidas nesse artigo tenha te ajudado.

Leituras que indicamos:

Fidelização de clientes: qual a importância e como fazer.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *